O que a OAB pode fazer por mim?

O que a OAB pode fazer por mim?

Quantas vezes já nos perguntamos o que a OAB pode fazer por nós” Certamente todo advogado já fez essa pergunta, ao menos uma vez, em especial quando chegou a hora de realizar o exame de ordem, pagar a anuidade ou mesmo na hora de votar. O curioso é que a OAB nada mais é do que a união de todos os advogados, que se revezam na sua administração, mediante o voto de seus pares.

Certa feita, em uma reunião de alguns advogados com um determinado juiz da Comarca, eu ouvi de um advogado que a OAB nunca fez nada por ele, e isso foi dito perante todos os presentes ( juiz, promotores e defensores públicos), confesso que me incomodei bastante com essa colocação do colega, não porque ele não tivesse razão, mas o fato de externar isso perante aquelas pessoas, demonstrou como somos desunidos e certamente isso é um fator que facilita muito o desrespeito às nossas prerrogativas profissionais.

Na época eu não ocupava nenhum cargo na OAB, mas me senti mal em perceber que a Magistratura, o Ministério Público e as demais instituições também têm os seus defeitos e nem por isso seus integrantes se viram contra a instituição.

Será que parte dos problemas que nós advogados enfrentamos no dia-a-dia não é fruto dessa falta de visão coletiva e da desunião da classe” Penso que sim.

Outro ponto que tem me chamado atenção é o aviltamento de honorários, sim a cobrança de honorários muito abaixo da tabela da OAB, prática violadora do Código de Ética e Disciplina e sujeita a punição disciplinar, tem se tornado frequente. Sem dúvida, isto é um fator de desvalorização da advocacia. Óbvio que não pretendo que os advogados explorem seus clientes, ao contrário, mas não é possível imaginar que seja sustentável atuar dessa forma, bem como acredito que isso reflita na qualidade do serviço prestado.

Na semana que passou estive juntamente com alguns diretores da OAB Guarulhos, na Corregedoria do Tribunal de Justiça de São Paulo e pude perceber que somos mais fortes do que podemos imaginar, com atitudes conjuntas e ativas, podemos corrigir muitos problemas que enfrentamos cotidianamente no exercício profissional.

Em suma, nós advogados devemos nos perguntar também, o que podemos fazer pela advocacia, tenho certeza que cada advogado no seu exercício diário pode contribuir e muito para a valorização da classe, não aceitando práticas que denigrem a instituição e consequentemente seus membros.

Alexandre de Sá Domingues

Compartilhe este artigo: